O que a Grécia e o Brasil tem de comum?


A Grécia passa pela maior crise econômica de sua história recente. As reais razões que levaram a Grécia a essa situação podem ser esclarecidas nessa entrevista concedida pela Maria Lúcia Fattorelli:

 

Parte da solução poderia estar nos bilhões de euros mantidos na Suécia irregularmente pela elite grega. Porém, as “soluções” implementadas pelos sucessivos governos, passam por pacotes econômicos forçados pela União Europeia que na realidade são reflexos de um perverso sistema de repasse de dinheiro público ao setor privado.

O povo grego vem reagindo fortemente através de manifestações e greves desde o início do aperto fiscal decorrente do primeiro acordo de “salvamento” (Maio de 2010).

O PIB da Grécia sofreu uma redução de 25% desde o primeiro acordo. Nas urnas, já após o segundo acordo de “salvamento”, no início deste ano (2015), o povo elegeu um partido recém-surgido, de extrema esquerda (Syriza), ao comando do país.

A promessa era de uma guinada política, mas o premier Alexis Tsipras sucumbiu as pressões externas e assinou um terceiro acordo de “salvamento”. Mesmo tendo sido realizado por esse mesmo governo um plebiscito que demonstrara que o povo não queria mais um acordo. A análise do ex-ministro Varoufakis é uma mensagem do insucesso do projeto europeu.

As manifestações voltam a ocorrer após o anúncio da aprovação do acordo e a Grécia continua sem rumo.

E qual a semelhança com o Brasil? O Sistema da Dívida que funciona na Grécia é o mesmo que funciona aqui e no resto do mundo. Para melhor compreender o Sistema da Dívida, veja a aula abaixo:

“O que a Grécia e o Brasil tem de comum?” por Gutemberg Motta é licenciado sob Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.

Eu apoio:

Support Wikipedia tt

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *